sábado, 18 de junho de 2011

A expansão do Islã

Maomé não deixou descendentes homens, portanto foi Abu Bekr, seu sogro quem governou,como califa(substituto) após sua morte, como chefe religioso, militar e político, prosseguindo com a expansão de seus ensinamentos em direção ao norte.


No ano de 634, Omar assumiu e poder e iniciou a primeira fase da expansão islâmica, conquistando, por meio de sangrentas batalhas ,a Palestina, a Siria, Damasco, Jerusalém, Antioquia, além da planície a oeste do Rio Tigre e a MesopoTamia .Chegou em Alexandria e continuou até Cirenaica. Em todos os territórios ocupados fundou bases militares e estabeleceu famílias, no intuito de preservar os ensinamentos sagrados e a pureza da raça.

Em 644, assumiu Otmã e continuou uma segunda fase dessa expansão, embora com menor ímpeto, até o norte da África, tomando o Egito, chegando até às proximidades da Península Itálica. Na Ásia menor, conquistou a Ilha de Chipre.

Em 656, assumiu Ali, neto do profeta Maomé, cujo califado foi bastante conturbado devido a divergências internas, que culminaram num cisma islâmico (chiismo).

Após o califado de Ali, os demais governantes são opositores de seu governo, oriundo da dinastia dos Omíadas, fundada pelo governador da Síria. Tal dinastia, reinou de 661 a 750, teve como capital Damasco e inseriu transformações radicais no legado de Maomé, transformando monarquia de cunho sacerdotal e patriarcal em monarquia leiga e nacional, de tal forma que tornou-se centralizada e hereditária.

Desta forma, a expansão Islâmica alcançou pontos extremos, desde o Rio Indo até a Espanha, cruzando o Gibraltar em 711, sob o domínio de Tarik, que derrotou os visigodos e cruzou os Pinineus . Foi derrotado por Carlos Martelo na batalha de Poitiers, em 732, ao tentar dominar o reino dos francos. Tal vitória foi decisiva para conter o avanço dos árabes sobre os domínios cristãos a oeste. Já a leste , o islamismo também foi contido, na Asia Menor pelo Imperador Leão lll, muito embora tenha havido grandes perdas territoriais para o Império Bizantino, com a expansão Omíada.

As campanhas militares levaram a religião muçulmana por uma enorme extensão territorial, que ia desde a Asia até a Europa Ocidental. Muito embora não tenham conseguido dobrar a resistência Bizantina no mar, devido à superioridade da marinha de Constantinopla, os árabes conseguiram o controle das rotas comerciais para a India e a Ásia Central, com a conquista do Império Aquemênida (Pérsia). Conseguiram, portanto, a hegemonia econômica no mediterrâneo.

23 comentários:

  1. Respostas
    1. legal!!!!!!!!!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  2. so espero que eu tiro nota com este trem da hora
    kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado pelo seu texto,vou resumi-lo e usá-lo em meu trabalho.Mas obviamente irei te dar os créditos na bibliografia!

    ResponderExcluir
  4. Tomara que eu tire a nota máxima no trabalho. .... muito inteligente!! Amei><

    ResponderExcluir
  5. salvou meu trabalho de história *-*

    ResponderExcluir
  6. _ ufa... depois disso ! espero tirar uma nota boa ! muito bom !

    ResponderExcluir
  7. Espero que eu tire nota nisso kkkk

    ResponderExcluir
  8. espero ter uma boa nota com este texto ....

    ResponderExcluir
  9. Bom
    Espero que eu tire nota boa

    ResponderExcluir